'Na Janela


Que de besta, 'na janela, não era.

(ainda) É.

Que dela, já se espera!?

Já era.

(virou) conversa.

Sem essa!

Lá se foi ela, tão bela, sem [me] dá trela.

1 Copos na Mesa:

luis 16 de dezembro de 2010 10:41  

hehehe boaaa

Postar um comentário

Numa garimpagem excêntrica, numa tentativa rústica de identificar o desnorteio (da psique) de um outrem que, em meio a confusão da dor, do ser, do vir e do está é que buscamos os melhores contos, histórias, realidades, fantasias, dramatizações, drasticidades e a honestidade do amargo, na qual somos complacentes do contexto ímpar, porém não único da vida de um HOMEM, de sua "catarse" sentimental diante de um balcão de bar.


Rodolpho Bastos
&
Tim Pires

Afinados

Tecnologia do Blogger.